Sementes de Linhaça

A linhaça é a semente do linho, muito utilizada em culinária. É preferível que se consuma sem casca, triturada, para melhor aproveitamento do seu alto valor nutritivo, pois é rica em fibras, ácidos graxos e proteína. Além disso, dela se extrai o óleo de linhaça, que é rico em Ómega 3, 6 e 9. Devido ao seu alto valor nutritivo é considerado alimento funcional. No Brasil encontra- se duas variedades marrom e dourada. Outros usos do Óleo de linhaça incluem a fabricação de linóleo e tintas a óleo. O óleo também é usado na indústria cosmética e em farmácias de manipulação.

A linhaça é considerada um alimento funcional, pois, além de ter suas propriedades nutricionais básicas, tem propriedades preventivas graças aos compostos antioxidantes e anticancerígenos. Além disso, a linhaça é a maior fonte alimentar de lignanas, um fitoesteróide que “imita” a ação do estrógeno. A lignana é muito importante no período da menopausa, quando as taxas desse hormônio são baixas, sendo ela um importante agente natural na reposição desse hormônio. A lignana “engana” os receptores de estrógeno e se acopla a eles. Tratando-se de um óleo vegetal natural, os fitoesteróides têm uma ação fraca em relação ao estrógeno, não tendo ação negativa sobre o tecido mamário. Sendo assim, a lignana é uma substância importante na prevenção do câncer de mama, por neutralizar a ação do estrógeno sobre esse tecido. Existem alguns relatos de indução de icterícia, e reacções exantemáticas, possivelmente relacionadas com a dose e consumo exagerado.

 

Usos da Linhaça

Ela pode ser consumida integral, moída (farinha ou farelo) ou na forma de óleo; pode-se também ser incluída como ingrediente em várias preparações, as mais comuns são: pães, salada, bolos, barra de cereais e biscoitos.

A linhaça vem sendo utilizada com fins medicinais, pois conforme estudos da universidade de Toronto, no Canadá auxilia na prevenção e combate do câncer de mama, existe um composto chamado lignana, que trata-se de um tipo de antioxidante que possui composição química similar ao hormônio estrogênio.

Dica
Misture os dois tipos de linhaça, a marrom e a dourada, para ter um alimento mais completo.

Apesar de ser conhecida por suas aplicações medicinais, o principal destino da semente do linho no Brasil é a indústria, para a qual serve como componente de secante de tintas, vernizes, corantes e linóleos.

Curiosidade
O Canadá é o maior produtor do mundo de semente de Linhaça, e paralelamente, um dos maiores em pesquisas sobre esta semente e seus derivados.

 

Tipos de Linhaça

Existem dois tipos de linhaça: a marrom e a dourada. Mas a diferença nutricional entre elas é pequena. “Em porcentagens a linhaça marrom tem 22% de proteínas e 44% óleos, enquanto que a linhaça dourada apresenta 29% de proteínas e 43% de óleos”, esclarece Javier.

 

 

Linhaça Dourada

A linhaça dourada tem a casca mais fina e um sabor mais suave. Com maior porcentagem de proteínas e antioxidantes próprios, a linhaça dourada tem uma maior aceitação no mercado e pelos consumidores.

 

Linhaça Marrom

A linhaça marrom é nativa da região mediterrânea e já está adaptada ao solo brasileiro e ao clima quente e úmido. Apresenta a casca um pouco mais dura e resistente.

Compartilhe...Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedIn

Comentários no Facebook

Newsletter

Fique por dentro das nossas Novidades, assine nossa Nesletter!

O RP agradece, em breve você receberá nossas novidades.